Saídas do Rio de Janeiro têm trânsito intenso no penúltimo dia do ano


O fluxo de viajantes que deixam a capital fluminense na véspera do réveillon é considerado intenso pelo Centro de Operações. Na tarde desta quarta-feira (30), o monitoramento do órgão, vinculado à prefeitura do Rio, mostra retenções nas principais saídas da cidade. Muitas dão acesso a municípios turísticos do estado num momento em que as prefeituras adotam medidas de restrição social para tentar conter a pandemia de covid-19.

A travessia da Ponte Rio-Niterói em direção à Região das Lagos, um dos principais destinos do litoral fluminense, levava 44 minutos por volta de 16h30. Os dados vêm sendo divulgados em tempo real nas redes sociais pela Ecoponte, concessionária responsável pela via. No mesmo horário, o trajeto na direção oposta, em direção à capital, podia ser feito em apenas 13 minutos, sem retenções.

A concessionária prevê que aproximadamente 180 mil veículos cruzem a ponte entre hoje e amanhã em direção à Região das Lagos. A estimativa é próxima da que foi realizada na véspera do réveillon de 2019, quando o cálculo apontava tráfego de 193 mil carros.

Retenções também foram registradas pelo Centro de Operações na Linha Vermelha e na Avenida Brasil, em direção às rodovias que dão acesso aos estados de São Paulo e Minas Gerais, bem como a outros destinos turísticos fluminenses como Petrópolis, na Região Serrana, e Angra dos Reis e Paraty, na Costa Verde. “Na Linha Vermelha, no sentido Baixada, trânsito intenso a lento, no trecho entre o Galeão e o acesso à Rodovia Washington Luiz (BR-040)”, informou o órgão às 15h40.

De outro lado, a movimentação de passageiros na Rodoviária Novo Rio e no Aeroporto Santos Dumont nos últimos dias do ano tem sido bastante reduzida em comparação ao mesmo período de 2019. A Rodoviária calcula uma queda de 50% no número de viajantes, em razão da pandemia e do cancelamento das festas de réveillon. O aeroporto Santos Dumont, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), deve registrar neste fim de ano um fluxo de passageiros 32% menor que no encerramento de 2019.

Restrições

Muitas atrações tradicionais do réveillon nos principais destinos turísticos do estado do Rio de Janeiro foram canceladas pelas prefeituras. Na última quinta-feira (24), a situação do estado passou de bandeira laranja, de risco moderado para a disseminação de covid-19, para bandeira vermelha, de risco alto. Esta é a primeira vez que a escala alcança esse nível desde que o monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde começou a ser realizado.

Em Angra dos Reis, eventos que já fazem parte da tradição da cidade, como a procissão marítima do dia 1º de janeiro, estão cancelados. A prefeitura de Paraty anunciou em seu site que só terá acesso à cidade quem comprovar reserva de hospedagem. Excursões de ônibus e vans que entram e saem do município no mesmo dia também estarão proibidas.

A rede hoteleira de Búzios, na Região dos Lagos, só poderá registrar 50% de sua capacidade de ocupação nos dias de semana e 70% aos sábados e domingos. Na entrada da cidade, a conferência das reservas de hospedagem tem gerado lentidão no trânsito. Arraial do Cabo é outro destino que cancelou eventos públicos de réveillon.

A própria capital fluminense desmarcou todos os eventos que tradicionalmente ocorreriam ao longo da orla, inclusive a festa de Copacabana, bem como as queimas de fogos. A prefeitura informou que o metrô funcionará amanhã (31) até às 20h. Também a partir desse horário, os ônibus não circulam na orla, retomando o itinerário normal apenas às 3h do dia 1º de janeiro. Além disso, a partir do primeiro minuto do dia 31 de dezembro, estará proibido o estacionamento na orla de Copacabana e no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, com exceção para moradores e hóspedes dos hotéis.



EBC

Related Posts

Next Post